newsletter      nome:      e-mail Assinar Remover  

Bíblia: você entende o que lê ?

Discipulado

Comunicação ao testemunhar

Estudos Devocionais para Pequenos Grupos

O Ministério de Jesus na Vida do Adorador

Louvor e Adoração

Louvor : Um estilo de Vida

Evitando comentários maldosos

Dificuldades e beneficios do relacionamento entre pessoas

Curso sobre Evangelização

Boas Maneiras - Convivência e Bom testemunho

Consciência Limpa - Lugar de Perdão

Amando a sí mesmo - Magali Leoto

Cifras e Partituras

Nome:

E-mail:

Amigo:

E-mail:

 

 

Evitando comentários maldosos

                          Evitando comentários maldosos

Qual é a causa de conflitos em família, igrejas, equipes, organizações e no corpo de Cristo?

Por que amizades profundas são quebradas devido a ofensas e feridas de um para com o outro?

Por que acabam em derrotas as tentativas de restaurar um irmão (a) caído (a)?

 

Você, sem dúvida alguma, já deve ter parado para pensar nestas perguntas acima, ou ainda, deve estar passando por uma situação semelhante à alguma das citadas.

A maior causa destes problemas está nas reações erradas que temos à comentários maldosos.

 

Para ilustrar esta “contaminação” que os comentários maldosos causam, quero usar como exemplo a medicina.

As enfermidades em geral, passam por estágios de desenvolvimento até que cheguem as fias de fato da doença. Assim também, em nossa vida com Deus, há fases que levam a destruição de nossa saúde espiritual.

 

Os estágios de contaminação física são:

            Desconhecimento: Quando não sabemos as medidas preventivas para evitar a contaminação.

            Proximidade: Quando convivemos com alguém já infectado.

            Contaminação: quando os germes penetram em nosso organismo.

            Infecção: Quando os germes se instalam em nosso organismo, derrotando as defesas normais.

            Doença: Quando a infecção destrói e toma conta de partes vitais do corpo.

 

E assim, ocorrem os estágios de contaminação em nossa vida espiritual, que são eles:

 

Desconhecimento:   (Tiago 3:4)

 

Muitas vezes falta em nós um estudo sobre o que diz a Bíblia com relação a língua.

Aliás, é um dos poucos assuntos estudados em nossas igrejas que deveria ser tratado com mais carinho pelos nossos líderes.

 

Mas quero relacionar alguma coisa sobre o que diz a Bíblia a respeito, para não deixarmos que a fase do desconhecimento seja tão profunda, a fim de nos levarem a problemas futuros.

 

Os comentários maldosos ou calúnias:

 

            Separam os amigos:           (Pv. 16:28)

            Ferem mortalmente:            (Pv. 18:8; 26:22)

            Provocam contendas:         (Pv. 6:12)

            São venenosos:                   (Sl. 140:3)

            São destruidores:                (Pv. 11:9; Sl. 52:2)

            Vem do coração mau:         (Mt. 15:19)

 

Desconhecemos como os comentários maldosos são feitos. Eles se expressam através de:

 

            Más palavras:                                             (Sl. 109:20)

            Sussurros ou cochichos:                           (Sl. 141;7)

            Falar mal na ausência da pessoa:           (Rm. 1;30)

            Suspeitas malignas:                                   (ITm. 6;4)

            Mexericos:                                                    (Lv. 19;16)

            Tagarelices ou fofocas:                              (I Tm. 5;13)

            Julgamentos decasridosos e difamação: (Tg. 4;11-12)           

            Até mesmo expressões faciais, gestos e tonalidades de voz; sutis ou óbvios, de maneira clama ou irritadiços, doces ou amargos, também são maneiras de expressar comentários maldosos.

 

            Há algumas motivações que levam pessoas a caluniarem alguém. Podemos citar algumas: amargura, rebelião, decepção, orgulho, culpa, inveja, prazer e auto-rejeição.

            O próprio satanás se utiliza dos comentários maldosos para causar descrédito na liderança, fazer com que os cristãos se fechem uns com os outros e, ainda, levem os não cristãos a desprezarem e rejeitarem a Cristo.

            Proximidade: É o período em que estabelecemos conversa com uma pessoa que é portadora de comentários maldosos.

 

            Essa pessoa terá algumas atitudes como: Primeiro; Sondará seu espírito antes de começar a fazer os comentários. Um dos métodos é perguntando sua opinião sobre a pessoa em questão ou fazendo comentários negativos sobre ela. Poderá usar algo como: Você já sabe o que aconteceu com fulano? Você não imagina o que ouvi sobre ele? Despertando assim sua curiosidade.

 

            Além desses argumentos, uma forma de aproximação, é pedir conselhos para falar sobre a pessoa envolvida e ainda, mostrar-se como fonte de informações confidenciais para obter sua admiração.

            Ao sermos abordados por pessoas assim, precisamos detectar se realmente é um comentário maldoso ou não. Isto poderá ser feito fazendo as seguintes perguntas ao portador.


-         Por que você está me contando estas coisas? Aumentando o círculo de pessoas conhecedoras do problema, só trará mais complicações.

-         Onde você obteve a fonte das informações? A recusa em identificar a fonte das informações em geral é uma confirmação de que os comentários eram realmente maldosos.

-         Você já conversou com as pessoas diretamente envolvidas? Espiritualidade não se mede por quão bem expomos o ofensor, mas em quão bem efetivamente o resultaremos.(Gal. 6:1)

Você já verificou pessoalmente todos os fatos? Mesmo “fatos” podem tornar-se distorcidos quando relatados temos por trás motivos negativos.

-         Posso  citá-lo ao verificar o ocorrido? Os portadores de comentários maldosos geralmente preferem ficar no anonimato.

 

Contaminação: A contaminação acontece quando ouvimos comentários maldosos sobre alguém e os tomamos por verdade: Isso mostra que compactuamos com essa pessoa que fez o comentário.

Em II Samuel 15:16 nos ilustra uma clássica situação sobre comentários maldosos.

Infecção: Ela acontece quando reagimos a um comentário maldoso com a razão e emoções humanas ao invés de nos utilizarmos conhecimento espiritual e amor genuíno (Pv 14:15)

 

Sintomas de infecção espiritual: Quando já estamos infectados pelos comentários maldosos temos as seguintes reações:

-         Damos crédito e julgamos os motivos com base nos comentários maldosos.

-         Nos formamos opiniões negativas com base nos comentários.

-         Nos focalizamos apenas nos aspectos negativos da pessoa envolvida.

-         Interpretamos palavras e ações da pessoa comentada, como se fossem evidências de culpa.

-         Colocamos uma barreira interior no relacionamento com a pessoa envolvida.

-         Transmitimos o comentário maldoso a outros.

 

Enfermidade: É quando passamos a ser controlados e pelo espírito destrutivo do portados dos comentários maldosos.(Pv 26:24-25)

 

Sintomas de enfermidade: Na enfermidade, os sintomas se alastram, tornando nossas atitudes muito mais severas e dificultando futuros relacionamentos.

Estes sintomas são:

-         Desenvolvimento de amargura ou revolta, mesmo que a pessoa em questão não nos tenha ofendido diretamente.

 

 

-         Adquirimos uma postura de juiz, em um assunto de responsabilidade de Deus e, além disso, recrutando outros para igual posição.

-         Buscamos  comentários maldosos com o intuito de utilizá-los, para transmitir uma imagem deturpada e negativa da pessoa envolvida ( PV. 16:27)

-         Aceitamos o problema como se simplesmente fosse vontade de Deus, ao invés do reconhecimento de estarmos abrindo uma brecha para que o nome de Deus seja blasfemado entre os não-cristãos.


 Cura para a enfermidade: Pudemos observar como os comentários maldosos podem levar-nos a uma enfermidade espiritual muito grave. Mas para Deus não haverá impossíveis; sendo assim  Ele nos deixou em sua palavra, a bíblia, o antídoto para a cura desta enfermidade: a maledicência.

Vejamos o que Deus quer dos santos, ou seja, daqueles que querem levar uma vida séria com ele;

-         Devem resguardar suas línguas, evitando que falem dolosamente ( I Pe. 3:10; Tiago 3: 1,2)

-         Os comentários maldosos devem ser rebatidos com indignação, não permitindo dar-se  ocasião para os mesmos (Pv. 25:23, I Pe 2:12)

-         Quando caluniados devemos buscar conciliação ( I Cor. 4:13)

 

Sabemos que não é fácil lidarmos com nossa língua. Mas é uma área de nossa vida que temos que cuidar com zelo, e estarmos sempre atentos para não cairmos nas ciladas de satanás. (Apoc. 12:10)

Os santos são benditos por suportarem todo comentário maldoso (Mt 5:11), mas fica para nós o desafio do Salmo 15:1-3:

“Quem Senhor, habitará no teu tabernáculo?”.

Quem há de morar no teu santo monte?

O que vive com integridade, pratica a justiça, e de coração, fala a verdade, não difama com a sua língua, não faz mal ao próximo, nem lança injúria contra seu vizinho”

 

 

 

 

 

 

<< retornar

Rua Prof. José Marques da Cruz, 365
CEP 04707-020 - Brooklin - São Paulo - SP
Tel.(11) 5183-4755 Fax (11) 5183-5349

©2007 Vencedores por Cristo | Todos os direitos reservados.