newsletter      nome:      e-mail Assinar Remover  

Bíblia: você entende o que lê ?

Discipulado

Comunicação ao testemunhar

Estudos Devocionais para Pequenos Grupos

O Ministério de Jesus na Vida do Adorador

Louvor e Adoração

Louvor : Um estilo de Vida

Evitando comentários maldosos

Dificuldades e beneficios do relacionamento entre pessoas

Curso sobre Evangelização

Boas Maneiras - Convivência e Bom testemunho

Consciência Limpa - Lugar de Perdão

Amando a sí mesmo - Magali Leoto

Cifras e Partituras

Nome:

E-mail:

Amigo:

E-mail:

 

 

O Ministério de Jesus na Vida do Adorador

 

                   O Ministério de Jesus na Vida do Adorador

                                                                                                                      

 

Introdução:

 

  1. A definição de Jesus para seu próprio ministério – Lc 4: 16-21

A libertação que Jesus proporciona tem aspectos espirituais, físicos e sociais.

 

  1. Jesus reconhecia ser um profeta ( Lc 4:24), mas gostava de comparar seu trabalho com o de um médico ( Lc. 4:23 ; 5:29-32).

Em verdade, grande parte de seu ministério esteve relacionada a curas físicas e libertação de endemoninhados ( Lc. 4:35-40 ; 5: 12-24; 6: 9-18; 7: 2-15 e 18-23 )

 

Obs: Lucas era médico. Não é de estranhar que tivesse especial interesse por perspectiva do ministério de Jesus. No entanto, de outros evangélicos também relatam esses acontecimentos.

 

  1. Jesus tem interesse na vida integral do ser humano, em um equilíbrio perfeito. Não pende para a evangelização alienada dos problemas físicos e sociais nem para a caridade ambulatorial, ou mesmo para a libertação meramente social e política.

 

 

O Método do Ministério

 

  1. Características – Estratégia do ensino

 

a)     Simplicidade: Jesus ensinou verdades profundas, porém básicas, em linguagem acessível (Lc. 8:16)

 

b)     Informalidade: Ensinava em qualquer lugar. Permitia interrupções perguntas e respostas (Lc.9 :57)

 

c)     Sociabilidade:  Freqüentava festas e reuniões públicas (Lc.5:29)

 

d)     Praticidade: Usava ilustrações em abundância, tiradas do dia-a-dia. Partia de coisas conhecidas para as novas. (Mt  5:21)


e)     Autoridade: Não dependia de ensino e tradição humanas (Mt 7: 28 -29)

 

f)       Autenticidade: Ele era a personificação do seu ensino (Mt 23:1-12)

 

g)     Personalidade: Ele não era previsível. Suas atitudes eram desconcertantes (Jo 8:1-11)

 

  1. Métodos Pedagógicos

 

a)     Parábolas e figuras de linguagem (Mt 13:3; 23:24)

b)     Citações de coisas materiais para descrever verdades espirituais (Jo 4:10; 6:48)

c)     Perguntas (Mt 21:24-28 )

d)     Ditados (sumarizando verdades: Mt 18:3; 15:11; 12: 33,34; 10:39)

e)     Uso do Antigo Testamento (familiar aos ouvintes: Mt 5: 17,18)

 

O ensino de Jesus

 

  1. Tema Central: “Reino de Deus” ou “Reino dos Céus”

Jesus desenvolve este tema na sua pregação ( Mt 4:17 e 23), no Sermão da Montanha ( Mt  5: 3-10 ), nas parábolas ( Mt 13), no ensino aos discípulos ( Mt 16:19), nas discussões com os líderes dos judeus ( Mt 12: 28; 21:23 -31 ), no seu próprio julgamento ( Jo 18: 36) e até depois da sua ressurreição  (At 1:3)

 

  1. Destaques do ensino do Reino

 

a)     É espiritual e material (Mt 12: 28; Lc 23: 42 -43)

b)     Presente e futuro ( Mt 12: 28; 4: 17)

c)     É acessível (Mc 12: 34; Lc 16:16)

d)     Ser cidadão do Reino requer submissão, fé e mudança de atitudes (Mt 4:17; Jo 3: 3 -16; Lc 9: 60- 62; Mt 5 a 7 )

e)     O Reino terá aspectos políticos e sociais (Mt 19: 28; 8: 11- 12)

f)       O Reino cresce e expande ( Mt 12: 31- 32; 3: 33;Mc 4: 26 -29)

g)     O Reino traz implicações para o relacionamento entre os súditos ( Mt 7: 1 -5,12; 18: 15 -35)

 

  1. Implicações do Ensino de Jesus para os Discípulos

 

a)     São chamados a testificar o aprendizado através de inter-relacionamento bonito ( Jo 13: 12; 15: 14; Lc 9:23 )

b)     São desafiados a demonstrar seu amor e devoção de maneira prática, pela obediência ( Jo 14:21; 15: 14; Lc 9:23)

 

Conlusão:

 

  1. Jesus faz um relatório do Seu ministério em João 17. Ali Ele diz ter “consumado a Obra ”, ou seja, cumprido Sua missão. Além de salvar, isto significa que Jesus preparou pessoas para conhecerem a Deus, guardarem Sua palavra e continuarem Sua obra ( Jo 17:2 – 6 e 18)
  2. Isto não envolve apenas os discípulos do passado, mas todos aqueles que viessem a a crer ( Jo 17: 20)
  3. Jesus disse que aquele que crê n`Ele fará obras maiores que as que ele fez (exceto a de salvação) . ( Jo 14:12)
  4. Somos enviados ao mundo como Jesus foi enviado (Jô 17: 18 - 20; 20: 21 ).  Devemos aprender o Seu ensino, adaptar e contextualizar Seu método, deixar que Seu amor pela vida e pelos homens nos preencha e assumir o supremo propósito de abedecê-Lo e louvá-Lo, consumando a obra que nos foi confiada.
  5. Somos adoradores quando seguimos e pensamos como Jesus, alcançando pessoas para o Reino de Deus. Esta é a verdadeira, efetiva e duradoura experiência de adoração que podemos ter. 

 

<< retornar

Rua Prof. José Marques da Cruz, 365
CEP 04707-020 - Brooklin - São Paulo - SP
Tel.(11) 5183-4755 Fax (11) 5183-5349

©2007 Vencedores por Cristo | Todos os direitos reservados.